23.6.05

S. João II

Sobre o post anterior, queria acrescentar uma ou duas coisas.

Gostaria de acreditar nisto: a diferença entre o São João do Porto e as marchas populares de Lisboa, é que o primeiro resulta verdadeiramente de tradições antigas, pagãs e genuinamente populares, enquanto as segundas foram invenção do António Ferro, propagandista do Salazar, para entreter as massas urbanas.

E gostaria de acreditar nisso porque sou do Porto.

Uma das coisas que mais me faz pensar que tenho razão é o carácter absolutamente desorganizado e aparentemente sem sentido do São João do Porto. Pura e simplesmente, as pessoas vêm para a rua a festejar, sem qualquer directiva: elas são a festa, não vão ver a festa. Não é preciso polícia, nada, nem ninguém a comandar.

[Desisti por exemplo de ir à passagem de ano em Bruxelas, porque há sempre traulitada.]

Haverá um teste a tentar: qual a percentagem de Carneiros e Peixes (signos) no Porto? Apostaria que é superior à do resto do país.

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

No Porto são mais bois (zodíaco chinês).

11:24 da manhã  
Anonymous Márcia said...

O São João daqui, só difere do Porto porque aqui é inverno.

1:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ora essa, a da percentagem!
Que têm os signos a ver com o resto??

6:38 da tarde  
Anonymous mariagomes said...

o 2º anónimo assina ( porque não gosto de anonimatos!)

mariagomes

6:39 da tarde  
Blogger Manuel Resende said...

Tem a ver que Março é 9 meses depois do São João.

8:03 da tarde  
Blogger mariagomes said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

9:07 da tarde  
Anonymous mariagomes said...

Ah! está bem, pois, pois.
mariagomes

9:08 da tarde  
Anonymous alexandra said...

É provável que tudo isto não passe de uma argumentação sofisticada de quem leu muito e mais observa. Tu, no São João do Porto, és festa, ou vais ver a festa? E se és festa, como é que podes pensar tanto nela?

Idem, em Lisboa. É provável que as invenções do A. Ferro se tenham desvanecido e que os lisboetas que são festa não vejam polícias, mas chamas, nem barreiras, mas cursos de água.

Ora!...

1:16 da tarde  
Anonymous alexandra said...

Devo acrescentar, apesar de tudo, que estas invenções do Estado Novo me enojam; e outras, tantas, como a dos ranchinhos populares que apareceram - vindos do éter - em regiões onde essas tradições não existiam. De qualquer maneira, a pré-existência de "tradições antigas, pagãs e genuinamente populares" a que te referes, falando do Porto, para depois mencionares as invenções do Ferro para as "massas urbanas" (onde te referias a Lisboa), também não serve mais para caracterizar uma cidade cujas ligações à terra são praticamente inexistentes.

E a questão é essa, ou não?
É que flutua no ar um odor de deuses com pés de barro...

2:14 da tarde  
Blogger Manuel Resende said...

Cara Alexandra, sou do Porto, mas não vivo no Porto.

No Porto, há relatos de festas de São João desde pelo menos o início do século XIX. Salvo os martelinhos era como agora. As fogueiras de São João fui-as encontrar também nas aldeias gregas.

O Porto sem ser coisa por aí além (e não sou especialista disso, por isso até digo "gostaria que...") teve uma sedimentação urbana mais lenta, outros diriam mais pasmaceirenta, mais provinciana, de maneira que se foram transplantando para a cidade, transformados, os hábitos do campo. Muito do Porto de hoje era campo ontem, não se esqueça e na cidade não se nota o cosmopolitismo e o desenraizamento de Lisboa.

Será isso? Agora que sabe bem andar no São João, sabe. Também sabe bem andar na passagem de ano em Amesterdão (ou sabia, aqui há uns anos, agora não sei).

É bom andar entre as gentes sem apanhar com zangados e agressivos pela frente, e simplesmente gozar o ser-se humano em festa. Porque os deuses somos nós.

6:51 da tarde  
Anonymous F. Guerra said...

E não esquecer o S. João de Braga, o S. João da Talha, S. João de Lampas, S. João do Estoril; o João Ratão e os outros santos, e a Costa da Caparica, e o Santo The Saint, os santos da casa, Santos Dumont, e todos aqules que estão na calha para santos. Amem.

10:09 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home