7.7.05

Da conciliação dos contrários

Concordo com o sociólogo Muniz Sodré (revista "Pública", de 01/05/2005), quando verifica no mundo actual uma assunção do grotesco ("uma mescla de contrários", de que nasce uma "aparente harmonia" cujos "efeitos violentos acabam por aparecer"). Este movimento está a conseguir instituir um perigoso nivelamento por baixo em todos os domínios. Amassada por um anti-racionalismo acrítico e sentimentalista, esta "conciliação de contrários [inconciliáveis]" está a bestializar o ser humano, rebaixando-o sem que ele se aperceba, eliminando muitas das suas capacidades de pensamento.

Ruy Ventura

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

censura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censuracensura censura censura

12:01 da tarde  
Anonymous ns said...

Certíssimo, Ruy. Diz você, pelo Muniz, muito bem.

3:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home