26.6.05

S. João pela televisão

Quem não teve oportunidade de comparecer pessoalmente no S. João do Porto, poderia usufruí-lo, com desvantagem, é certo, na televisão. A televisão, obviamente, concentrou-se no pior do S. João, a começar no Rui Rio, Roberto Leal e outros pimbas, e a acabar no tradicional martelinho de plástico.

Filipe Guerra

3 Comments:

Anonymous F. Guerra said...

Creio que o chumbo é um sucedâneo moderno da cera, usada desde tempos imemoriais na Rússia para ler o futuro (creio que só as mulheres podem fazê-lo). Mandelstam, no poema «Tristia», começa assim a estrofe final:

Que seja assim: um transparente, leve perfil
jazendo prato sem mácula de barro,
como a pele distendida de um esquilo,
e a rapariga olha a cera, busto reclinado.

10:29 da manhã  
Anonymous F. Guerra said...

Este comment veio parar aqui por engano (é para o S. João III), e não sei como apagá-lo.

10:45 da manhã  
Blogger Manuel Resende said...

Deixa-o estar, que está quentinho.

10:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home