13.6.05

Eugénio (1923- )




















9 Comments:

Blogger António Pedro Pombo said...

Onde trabalho falava-se esta manhã na morte de Eugénio de Castro (verídico)...

11:31 da manhã  
Blogger rui said...

Sim, Branco no Branco.

12:13 da tarde  
Anonymous Katz said...

"(...)Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos."
(Março Voltou, Eugénio de Andrade)

A minha homenagem cá fica...

12:31 da tarde  
Blogger Rui Manuel Amaral said...

E sem fazer referência à data da morte. A morte, no caso do Eugénio, pouco significa. A morte pode tirar o cavalinho e a gadanha da chuva. Está mais vivo do que todos nós.

12:34 da tarde  
Blogger Nancy Brown said...

Eugénio de Andrade é alguém que me faz ter orgulho em ser portuguesa, tal como mtos homens e mulheres do meu país. Não vou "bater em latas" Eugénio, vou continuar a ler-te aos meus filhos e a ensinar-lhes a percepção das "coisas" simples...

12:58 da tarde  
Blogger Nicolau Saião said...

Recebi a notícia, via sms, mal acordara. A pessoa que ma deu, dizia: "Vou a chorar...". E eu nada mais direi, porque ficou/está tudo dito.
E a lamentação, apesar de discreta, punge com um peso tão grande!

2:16 da tarde  
Blogger Amélia said...

Por que razão não consigo ler o poema que colocou?
Eugénio não morreu.Fpi com as aves, como ele dizia.

10:56 da manhã  
Blogger Rui Manuel Amaral said...

Não há poema nenhum, Amélia. É um grande espaço em branco.

9:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

[ ]

6:02 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home