14.10.03

Post Scriptum #38

Nikos Engonópoulos (1910-1985) Poeta importante do surrealismo grego, autor de "Bolívar, um Poema Grego" já publicado em português na revista "DiVersos"; inventor de uma geografia mágica em que os mais diversos continentes se misturam.

Mais uma tradução exclusiva de Manuel Resende para este blog.




É PROIBIDO FALAR COM O GUARDA-FREIO

I
Uns dançarinos albaneses estão a pensar voltar os seus esforços para novas direcções, de forma a que a rapaziada não se aperceba de nenhuma das amarguras e das desilusões da vida. Não se aperceba de nada antes de chegar a sua hora. De qualquer forma, os pensamentos destes albaneses não vão além dos toletes das janelas. E isto porque um italiano de entre eles, que dava pelo nome de Guiglielmo Gigi, de profissão afinador de órgãos de vento, procurou ludibriar os futuros noivos, adaptando a uma velha máquina de cozer Singer quatro funis, dois dos quais de vidro e os outros dois feitos de um qualquer metal. Que ninguém se perturbe: esta imagem é a única que ajudou o defunto faroleiro cego a descobrir o segredo dos poços.


II
(dos ventos e das águas)

Eterna a memória do nobilíssimo otomano Ali Khantzar efêndi, que foi funcionário superior do Império, o qual muito beneficiou a humanidade, auxiliado por aquele italiano, de nome Guiglielmo Giggi. Aliás, tal é também a opinião da Sra. Ártemis. A confirmação da "Sra. Ártemis" sossega as almas inquietas e contribui enormemente para os esforços dos poetas franceses do séc. XVI no sentido de congregarem um nova escola sob a designação de "Plêiade". Aliás, nenhum de nós esquece que o monge Schwartz descobriu a pólvora. E assim por diante...

(Tradução de Manuel Resende)