19.6.05

ALEGRIA NO TRABALHO (5)

É já amanhã, dia de São Pancrácio de acordo com a hagiologia mais destacada, que se apresenta neste blog a intervenção de Remígio Guerra, conceituado industrial do ramo da recolecção cartonífera.
Homem de firmes convicções ideológicas - é, muito naturalmente, adepto do clube da Luz, o que lhe tem trazido dissabores não pequenos - o seu currículo constitui uma verdadeira lição de vida, já pelo dinamismo conceptual já pela constância que lhe permite andar de cabeça levantada perante as dificuldades da existência.
A todos os que por vezes se sentem atarantados ou azabumbados (expressão, como se sabe, muito usada por Remígio no seu falar vernáculo que junta a robustez da forma à graciosidade do conceito) por o mundo estar como está - ou seja, ligeiramente avacalhado - propomos, a finalizar esta nótula, algumas palavras do nosso homem em conversa informal com o seu fã brasileiro Floriano Martins aquando duma pequena reunião de trabalho literário que os juntou numa típica taverninha (tasca) de Alfama:

"Desilusão com o mundo a gente é bom ter na adolescencia, que ajuda a fortalecer o carácter. Depois perde a graça, não tem mais cabida.
Na idade adulta o mundo se divide em compassos e descompassos, nada mais!"