13.4.04

Diário de Sophie #6.

... nestes últimos dias em Lisboa. Fala-se à boca fechada, querido diário, e o Ministério da saúde nada revela, embora a doença esteja já catalogada. É um retro-vírus de nome científico "Dragorepulsis" que, por estas bandas, está totalmente fora de controlo. O sintomas são simples: revirar dos olhos para os cantos superiores acompanhado de pestanejar compulsivo, contracção lateral dos músculos do pescoço, comichão nasal intermitente, enchimento brusco da caixa pulmonar e esgar expectorante na garganta, sempre que se ouve a palavra... "F.C. Porto". Há mesmo quem fale em ataque biológico, e que cerca de 6 a 7 milhões de pessoas sejam já portadores deste recto-vírus, perdão, retro-vírus, só em Portugal. E se é certo que o foco de disseminação se encontra aqui em Lisboa, foram já registados casos em Braga, Vila Real e Matosinhos-sul. Mas, querido diário, o pior ainda está para vir. Igor, um amigo meu que tu conheces bem e que é Analista do Hospital de Santa Maria, disse-me ontem, em segredo, que uma das variantes do vírus, o "Picostarepulsis", causa raiva imediata logo nas primeiras horas de incubação, podendo mesmo originar uma paragem cerebral irreversível. E para este último, diz quem sabe, não há cura possível.