11.3.04

O Povo é Sereno #68

Acabo de ler um arremedo de prosa no "Público" de hoje assinado pelo vereador do PS na Câmara do Porto Orlando Gaspar. O "articulista" bem tenta parafrasear o Eça, mas tudo o que conseguiu produzir foi uma salgalhada confusa que é uma ofensa à prosa do nosso maior romancista. Dedica-se o indivíduo a achincalhar o seu colega de partido Augusto Santos Silva. Entre outros pseudo-argumentos, a socialista criatura coloca o Santos Silva no rol dos que "nunca ganharam sequer eleições no condomínio onde vivem, ou, se as ganharam, é porque vivem em casa própria. De resto, em combates leais nunca ganharam nada". E escreve isto um venerável cacique que se especializou na arte da dissimulação e nas manobras de bastidores, mudando de camisa a cada novo acto eleitoral... Não há dúvida de que, como escrevia aqui há tempos o Miguel Sousa Tavares (se não me engano), o facto de alguém ganhar eleições neste país legitima as maiores aberrações que possamos imaginar. Mas não haverá por aí alguém que livre os nossos partidos destes vermes que teimam em querer subir-nos pelas pernas acima? "O Postal ilustrado" é o título da coisa, mas aos gatafunhos que o seguem assenta melhor o título de "Selo". Adivinhem lá de que tipo.

P.S. Desculpem-me mas ainda não aprendi a colocar "links"... Eu sei que é fácil mas sou muito azelha nestas coisas.