31.3.04

Diário de Sophie #0.

Rui: Sophie. Ao Quartzo falta-lhe um pouco de reality show. Algo que suba as audiências. Este blog precisa de histórias da vida real. Precisa de quotidiano, de aventura, de dinâmica narrativa. Precisa de conto, intriga, romance, enredo. Este blog precisa de ti, Sophie.
Assim, e depois de uma discussão aberta no seio da comuna, gostaríamos de te convidar a fazer parte do nosso painel.
Sophie: "Wait a minet..."
Rui (depois de engolir saliva): Como????
Sophie: ... Mr. Rui. Acho que tu és um poeta exemplar. Dos melhores da tua geração. E isso, até pode desculpar o suor das axilas, os "puloberes" em bico de marca branca, a meia de lã cinzenta com o sapato de camurça castanho, as camisas Triple Marfel às riscas e os saldos de Inverno da MacModa. Mas não desculpa, com toda a certeza, este assédio sexual patético. Sabes bem que fui abandonada por essa máquina sexual, esse Figo do amor que entretanto fugiu para o Iraque, à procura de mercados emergentes, e me deixou sozinha com a edição em DVD do "Sexo e a cidade". E agora, aproveitando esta minha debilidade momentânea, convidas-me para mostrar o meu seio à comuna???
Hummm... tá bem, aceito.