7.10.03

O Povo É Sereno #7

Doravante, quando quiserem saber as últimas do Governo de Durão Barroso, leiam O Estúpido. Não, não se trata de uma brincadeira nem sequer de um insulto. Ou melhor, trata-se de brincar com coisas sérias. Ou, melhor ainda, de ironizar com as bacoradas de Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix, Carlos Tavares e outros, ministros que tiveram a ousadia de bulir nos direitos consagrados dos trabalhadores. O Estúpido, já perceberam, é o título do "órgão oficioso das medidas do Governo", publicado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Norte, afecto à CGTP, e inspirado na célebre frase da ministra das Finanças segundo a qual a decisão de congelar as admissões na função pública foi "a mais estúpida" que alguma vez tomou. Já vários o disseram mas nunca é de mais repetir: foi um momento raro de lucidez e de sinceridade.

Na capa do número a que tive acesso, podem ler-se farpas dirigidas a duas das mais recentes "medidas estúpidas" do Executivo - a saber, o inevitável travão às entradas no funcionalismo do Estado e a transferência do fundo de pensões dos CTT para a Caixa Geral de Aposentações. Aguardam-se com expectativa os próximos números de O Estúpido, sendo certo que matéria informativa não faltará.