25.9.03

Vai no Batalha #3

Turmas sem professores, horários por atribuir, colocações erradas, milhares de professores desempregados, falta de auxiliares de educação, informações ministeriais desencontradas... Não, não se trata de um qualquer país da América Latina ou da Ásia. É, tão somente, o retrato do momento actual da Educação em Portugal dez dias após a abertura oficial do ano lectivo. A tudo isto o Ministério da Educação fecha os olhos, desculpando-se com as vicissitudes "naturais" da aplicação de um novo regime de concurso de docentes. Nada muda neste país: primeiro muda-se, só depois se avaliam as consequências. Aceitam-se comentários para quartzo@sapo.pt.